segunda-feira, 15 de março de 2010

Conversas de Metro


Hoje, no metro, ouvi uma conversa que me deixou perplexa. Falavam de uma rapariga que entrou para a FEUP (Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto) neste ano lectivo, que é só a faculdade mais conceituada do país e uma das mais conceituadas da Europa. Mas, esta menina, no final deste semestre irá pedir transferência para o ISEP, que faz parte do Instituto Politécnico do Porto e, que eu saiba, nem sequer tem o reconhecimento da Ordem dos Engenheiros. 
E ela vai fazer esta burrice porquê?! 
Porque o namoradinho não conseguiu entrar para a FEUP e ficou no ISEP, então ela tem que ir estudar para o mesmo sítio que ele. Nem que isso signifique mudar para muito pior. E é que estas duas instituições até ficam próximas, se as saudades forem assim tantas até podem almoçar juntos todos os dias.
Faz-me confusão alguém ser assim tão dependente de outra pessoa. Deixar-se condicionar por alguém que até pode, eventualmente, deixar de fazer parte da sua vida. E depois vai andar ela a bater com a cabeça nas paredes porque deixou de estudar na melhor faculdade, onde as suas perspectivas de emprego seriam muito melhores. E já nem falo daquelas que não vão para o ensino superior simplesmente porque o namoradinho do secundário não quer que a menina vá sozinha para a universidade. Nem pensar, a menina perde-se! Estas nem têm classificação possível.
Acho que é mesmo preciso pormo-nos em primeiro lugar. A nós e ao nosso futuro, que pode incluir a pessoa com que estamos no momento, ou não.

6 comentários:

Atena disse...

Que parvoíce!!!
Essa miuda não tem nada na cabeça so pode!!!

È caso para dizer: Deus so dá nozes a quem não tem dentes!!!

E. disse...

Humm quer me parecer que ela ia perder se na FEUP :) gajos jeitosos e tal! o namoradito sempre esta mais perto dela e pode controla-la no ISEP! PESSIMA TROCA!

Um Beijinho*

A Menina dos Óculos disse...

Bem, infelizmente há muitas mulheres assim, ainda! Espero que a miúda no final de fazer essa borrada, aprenda uma lição importante. Se fosse por aí, também mudava de cidade, porque o meu namorado durante a semana não mora na mesma cidade que eu... enfim, mentalidades que precisam de um empurrãozinho...

Beijinhos,

A Menina dos Óculos

Pezinhos de Lã disse...

Digo que falta muita coisa essa menina... Falta de amor proprio, falta de inteligencia, falta de habilidade para qualificar prioridades... Não percebo, juro que não, como alguém é capaz de "condicionar" o proprio futuro porque o namorado de hoje, sim porque amanha pode não ser, não esta no mesmo edifico que ela, sim porque é uma questão de edificios. E alias, sendo que o namorado no segundo ano tem a possibilidade de pedir transferencia para a FEUP, como muitos que conheço o fizeram, não quero com isto dizer que o ISEP seja uma má institutição, o meu namorado formou se la:) eh eh eh

suddenly twenty disse...

esse tipo de miudas sem vida deixa-me possessa!

Carrie disse...

Ai Mi....se eu te contasse historias....
O pior é que essa dependencia muitas vezes não passa com a idade! Agrava-se!!!


Se pelo menos essa menina soubesse a verdade: O AMor é eterno enquanto dura
E as reais possibilidades dessa relação dar frutos no futuro é tão tenue...essa menina deve ser daquelas que continua a acreditar na cinderela e no pai natal...e que se morre de amor.... tadinha!